Como está a saúde financeira da sua empresa?

Você sabe exatamente o que está acontecendo? Tem controle sobre tudo?

Consegue visualizar o que o futuro lhe guarda?

Se a resposta para alguma dessas perguntas foi “não”, então talvez você precise desenvolver um Plano de Contas para sua empresa.

O QUE É PLANO DE CONTAS?

Na contabilidade, o plano de contas é uma relação de códigos e classificações usada para o registro das entradas e saídas financeiras de uma empresa. Este Plano tem o objetivo de nortear os trabalhos contábeis de registro das operações, ou seja, é uma importante ferramenta na elaboração do orçamento empresarial, sendo possível visualizar metas e acompanhá-las mensalmente de forma a verificar o que foi de fato realizado. É essencial para o total controle empresarial.

PARA QUE SERVE O PLANO DE CONTAS?

É uma ferramenta de padronização de todo o sistema financeiro da empresa, otimizando os relatórios e demonstrativos, que serão mais completos, práticos e eficientes, conseguindo transmitir de forma clara os números que envolvem o negócio. Essa organização, também, facilita a emissão correta dos saldos contábeis, que devem ser enviados para a Receita Federal, por empresas que aderirem à Escrituração Contábil Fiscal, utilizando o plano de contas referencial.

 Além de tudo isso, um Plano de Contas bem estruturado serve para:

– Otimização dos relatórios financeiros;

– Análise precisa da situação econômica patrimonial;

– Elaboração detalhada do orçamento mensal da empresa;

– Padronização dos registros, fazendo com que a interpretação dos documentos sejam claras;

– Fornecimento exato dos dados para uma administração eficiente.

COMO FAZER UM PLANO DE CONTAS?

A estruturação do Plano de Contas deve se seguir com base nas normas estipuladas pela lei das Sociedades Anônimas (S.A.) e as Normas Brasileiras de Contabilidade. De acordo com estas organizações, o plano de contas contábeis e referenciais, precisam ser divididos em cinco grandes grupos, sendo eles:

1. RECEITAS: registro de todos os valores que entram na empresa através da venda do produto ou do serviço, ou através de investimentos realizados.

2. CUSTOS: registro de todos os gastos efetuados com produtos, ferramentas, serviços prestados ou qualquer outro custo com relação à produção (incluindo matéria prima, mão de obra, ferramentas e locomoção para realizar serviços fora da empresa).

3. DESPESAS: registro de todos os gastos fixos que não tenham relação com a produção ou com o serviço oferecido.

4. PASSIVO: registro de patrimônio líquido (capital social), circulante (financiamentos ou capital com data inferior a 365 dias, após a data do balanço feito) e não-circulante (financiamentos ou capital com data superior a 365 dias, a partir da data do balanço.).

5. ATIVO: registro de todos os bens e direitos da empresa, isto é, a parte positiva do patrimônio, como aplicações, movimentações de contas bancárias, e tudo o que não for palpável. Estes serão categorizados em circulantes (realizável a curto prazo, ou seja, inferior a 365 dias, após a data do balanço feito) e não-circulantes (realizável a longo prazo, isto é, superior a 365 dias, a partir da data do balanço).

EXISTE MAIS DE UM TIPO DE PLANO DE CONTAS?

Sim! Existem classificações que separam os diferentes tipos de plano, as quais devem ser usadas de acordo com a necessidade do gestor. São elas:

– PLANO DE CONTAS CONTÁBIL: é deste plano que saem os relatórios obrigatórios como o Balanço Patrimonial, e, também, este é o único plano que deve seguir as Normas Brasileiras de Contabilidade, referente à estruturação.

– PLANO DE CONTAS REFERENCIAL: segue uma padronização estipulada pela Receita Federal para empresas que aderirem à Escrituração Contábil Fiscal informem de forma exata os seus saldos contábeis.

– PLANO DE CONTAS GERENCIAL: diferente dos outros dois que seguem uma padronização, este é mais livre pois serve apenas para controle do gestor. Entretanto, é aconselhável que se faça pelo menos o uso das divisões e subdivisões, que possuem a função primordial de organizar e detalhar o plano, para que nenhuma informação seja perdida.

CONCLUSÃO

Viu só qual a importância do Plano de Contas para qualquer empresa?

Em especial na hora de realizar uma gestão mais inteligente e prática? 

Aproveite e acompanhe mais dicas e informações exclusivas em nossas redes sociais. Estamos no Facebook e Instagram

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *